fbpx

CONTAS PÚBLICAS STF prorroga suspensão de pagamentos das dívidas de Goiás até junho


Ministro Gilmar Mendes também determinou a realização de pré-acordo entre Goiás e a União para a adesão ao RRF

O Supremo Tribunal Federal (STF) prorrogou a suspensão dos pagamentos das dívidas de Goiás junto a bancos públicos e ao Tesouro Nacional. Liminar venceria nesta quinta-feira (31), mas uma nova medida assinada pelo ministro Gilmar Mendes estendeu o prazo para a quitação de débitos até o dia 30 de junho de 2021. Assim, o estado continua sem pagar mais de R$ 200 milhões de dívidas mensais.

Goiás está sem pagar os débitos desde junho de 2019, quando o ministro concedeu a primeira liminar. À época, a suspensão foi condicionada ao ingresso do Regime de Recuperação Fiscal (RRF), que o estado tenta entrar desde o ano passado. Novas liminares prorrogando a suspensão foram concedidas em dezembro passado, abril de 2020, outubro e dezembro deste ano.

Além de prorrogar a suspensão das dívidas, o ministro Gilmar Mendes determinou a realização de pré-acordo entre Goiás e a União para a adesão ao RRF. Para ter direito de aderir ao Regime de Recuperação Fiscal, o governo estadual promove, desde o ano passado, medidas exigidas como pré-requisitos, como o corte na concessão de incentivos fiscais, controle da folha de pagamento e custeio do Estado.

No último dia 16 de dezembro, o Congresso Nacional aprovou o projeto de lei 101/2020 que flexibiliza as regras do RRF, sobretudo no tocante à venda de estatais.

Venda da Saneago
Com a decisão do STF para a realização do pré-acordo, o Governo de Goiás deve prosseguir com a venda de 49% das ações da Saneago por meio da Oferta Pública Inicial de Ações [IPO], a chamada abertura de capital. A venda de parte das ações da empresa já foi aprovada na Assembleia Legislativa, em 2019, e as negociações, segundo o governo, estão avançadas.

“Vamos apresentar um plano sério. Não como os do governo anterior, de Marconi Perillo, que fez a negociação e não cumpriu, furou o teto de 2018 e levou Goiás a mais uma multa de R$ 600 milhões”, afirmou o governador Ronaldo Caiado (DEM) em entrevista concedida à CBN.

Ao relembrar as dificuldades financeiras assumidas por ele no início da gestão, Caiado questionou: “Como um ex-governador, que era tido como ‘bom gestor’, leva Goiás a estar entre os quatro piores Estados do país do ponto de vista fiscal, ao colapso da máquina?”.

Fonte: Mais Goiás


0 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments

comentarios

Share via
Escolha um formato
Questionário de personalidade
Série de perguntas que pretendem revelar algo sobre a personalidade
Quiz de curiosidades
Série de perguntas com respostas certas e erradas que visa verificar o conhecimento
Enquete
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
História
Texto formatado com incorporações e visuais
Lista
The Classic Internet Listicles
Contagem regressiva
As clássicas contagens regressivas da Internet
Lista aberta
Envie seu próprio item e vote para o melhor envio
Lista Classificada
Votar positivamente ou negativamente para decidir o melhor item da lista
Meme
Faça upload de suas próprias imagens para fazer memes personalizados
Vídeo
Incorporação no Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Incorporação de Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Foto ou GIF
Gif
Formato GIF