Atleta paralímpico se explica após queda no revezamento da Tocha em Anápolis

A participação do atleta paralímpico João Paulo Nascimento no revezamento da tocha olímpica Rio 2016 causou polêmica. João foi um dos selecionados para conduzir o símbolo olímpico nas ruas de Anápolis, em Goiás, e quando foi passar a chama olímpica para o próximo condutor, se desequilibrou da cadeira de rodas, ficou com o pé preso e caiu no chão.

Também nas redes sociais, João Paulo Nascimento se defendeu. E desabafou. Ele postou um vídeo se defendendo e explicando situação. João é atleta paralímpico do basquete em cadeira de rodas, mas não é paraplégico. Ele tem “Geno Valgo”, a doença do joelho em “X”. As pernas não ficam alinhadas e os joelhos se aproximam, deixando os pés afastados, o que dificulta o caminhar. Mesmo assim, ele possui força nas pernas.

Queremos aqui nos retratar pelo o vídeos postado em nossas rede sociais, com humildades pedimos desculpas ao João Paulo, que tem 25 anos, investiu no esporte e está convocado para as Paralimpíadas do Rio 2016, no Rio de Janeiro, em setembro.

Compartilhe....
Tweet about this on Twitter
Twitter
0Share on Facebook
Facebook
0Share on Google+
Google+
0Email this to someone
email

Vandin Duarte Autor

"Compartilhando os trem do Goianísmo para o mundo"

Comentários

    Rodrigo

    (9 de maio de 2016 - 10:37)

    KKKKKKKKKKKKKK.. Enquanto isso em Goiás perdão pelo vacilo! kkkkkkkkkkkkkkkkkk Quando vi o post sabia que ia dar merda. kkkkkkkkkkkkkkk

Faça seu comentário