Esporte

Jogadores da quadra do Jaó/ Universo também se aventuram na areia

Seis atletas da quadra do Jaó/ Universo participam do projeto de Vôlei de Praia, em parceria com o Goiás Vôlei de Praia (GVP). O levantador Fabiano, os pontas Vivalde, Felipe e Pedro, os meios Lucas e Fernando saem das quadras e vão para a areia. Além deles participam Hugo Zayek e Lyan Lázaro.

As duplas formadas são Hugo e Lyan ; Vivalde e Lucas Gill; Felipe e Fernando e Fabiano e Pedro. Os treinos são todas as segundas, quartas, sextas e sábados na Academia Arena Gyn.
A ideia do Clube é trabalhar os atletas da quadra na areia, tanto pós como na pré-temporada da quadra. Já para este ano as quatro duplas se preparam para enfrentar desafios.

Devido a Superliga B, apenas a dupla Hugo e Lyan participará na categoria adulta do Circuito Nacional Banco do Brasil de Vôlei de Praia, que será em Maceió (AL) entre os dias 14 e 16 de fevereiro. Em seguida, entre os dias 14 a 16 de março o destino é Aracaju (SE) e no mês de abril, Vitória (ES), entre os dias 04 e 06. Além disso, a dupla sub 21, Lyan e Pedro, vão participar entre os dias 10 e 13 da etapa categoria sub 21, em Maceió.

O projeto é liderado pelo levantador Fabiano que aponta que os jogos de quadra e de areia são completamente diferentes. “A adaptação do vôlei de quadra para o de praia é o mais difícil. Na praia, o jogador precisa fazer todos os fundamentos do vôlei – recepção, levantamento, ataque, bloqueio, saque- diferentemente da quadra, na qual cada atleta tem uma função específica”, pontua.

Além disso, na areia o atleta encontra condições climáticas adversas, como o vento e o sol. “O vento atrapalha o domínio de bola, o sol dificulta a percepção da bola aumenta o desgaste físico do atleta, e consequentemente vem a atrapalhar a técnica no desenvolvimento do jogo, Além do desgaste físico, areia é um fator que limita o deslocamento do atleta, pois é um terreno instável, usa-se muito mais força para saltar e correr”, explica.

Os dias de jogos são exaustivos para os jogadores. Geralmente as duplas participam de três no mesmo dia. “Isso interfere no preparo físico e consequentemente no psicológico, no qual corpo e mente brigam para conseguir superar o desgaste”, revela Fabiano.

Mas Fabiano se diz empolgado com o projeto. “O Jaó/ Universo inova no cenário nacional com este tipo de trabalho”, finaliza.
Experiência

O projeto vem se estruturando há alguns meses. A dupla Hugo e Felipe já participaram da Etapa do Challenger em João Pessoa (PB). Já Hugo e Vivalde competiram na Etapa do Nacional Banco do Brasil, em Recife (PE). Fabiano e Lucas em Maringá (PR) jogaram pela competição do Banco do Brasil.

CrossLife
Faça um comentário

Faça seu comentário

Mais lidas do Mês

To Top