Seleção feminina do Brasil vence Nova Zelândia e enfrenta Portugal na semifinal

Partida integra 15º Campeonato Mundial Universitário de Futsal

28084007451_eded78d310_z

Se nos primeiros jogos do Mundial, a Seleção feminina Brasileira conseguiu vencer de goleada, e, com facilidade, a noite desta quinta-feira (7) foi diferente! A seleção da Nova Zelândia entrou com técnica, garra, e uma torcida kiwi forte. Apesar do placar Brasil 13 X 2 Nova Zelândia, o primeiro tempo foi apertado e a vitória não parecia tão certa. Agora, o Brasil disputa a semifinal com a seleção Portuguesa, no próximo sábado (9), às 17 horas, no Ginásio Valério Luiz (Goiânia Arena), em Goiânia. A entrada é gratuita.

Estreando o uniforme azul no Mundial, a Seleção feminina Brasileira Universitária de Futsal entrou mais tímida. A Nova Zelândia mostrou força em quadra e fez o primeiro gol antes de 3’ de jogo. Hannah Krcakman, camisa 5, atravessou a quadra com a bola nos pés e acertou a bola no canto esquerdo da rede, intimidando as meninas do Brasil. Menos de um minuto depois, a camisa 14 do time kiwi, Tessa Leong, pegou o gol brasileiro vazio e marcou o segundo para a Nova Zelândia.

27546472884_f7b7854f05_z

27546937613_cc802bdcb0_z

27880968900_25401d8d71_z

28162487475_c37bc5046b_z

As brasileiras ficaram emocionalmente abaladas, mas Renatinha completou dois gols e Diana fechou o primeiro tempo com três gols do Brasil. A goleira neozelandesa, Rivalina Fuimaono, camisa 21, foi, com certeza, um dos destaques do primeiro tempo. “Desde o início do jogo não esperávamos a vitória porque sabíamos que o Brasil era um time forte. Ainda assim, usamos a tática de marcar jogador a jogador, mas depois dos três gols nos desestabilizamos”, afirmou Hannah Krcakman, camisa 5 neozelandesa.

O segundo tempo começou no ataque brasileiro e a Nova Zelândia substituiu a goleira Rivalina Fuimaono pela reserva Danielle Bradley, que não conseguiu segurar tantas bolas quanto a companheira de time e deixou passar 10 gols nos 20 minutos de jogo. Algumas bolas, ela mal viu entrar. A artilheira do jogo, assim como nas demais partidas, foi Renatinha, com quatro gols. Na sequência, Lediane (Tampa) e Diana, com dois gols cada. Amandinha, a melhor jogadora do mundo, não entrou em quadra, mas deve reforçar o time contra Portugal.

“A gente sempre tenta dar o nosso melhor. Sofremos dois gols no começo do jogo, mas procuramos buscar o resultado. Sabíamos que não podíamos mais errar. Estamos bem preparadas e agora vamos com força para enfrentar Portugal”, afirma Renatinha, a artilheira brasileira.

Próximos jogos – Sábado (9)
9º – 10º – Cazaquistão e Colômbia – Ginásio Newton de Faria (Anápolis) – 10h
7º – 8º – Nova Zelândia e Argentina – Ginásio Newton de Faria (Anápolis) – 12h
5º – 6º – Bolívia e México – Ginásio Newton de Faria (Anápolis) – 14h
Semifinal Rússia x Canadá – Ginásio Valério Luiz (Goiânia Arena) – 15h
Semifinal Brasil x Portugal – Ginásio Valério Luiz (Goiânia Arena) – 17h

Programação e transmissão
Para ter acesso à programação, é só acessar wucfutsal2016.com ou baixar o aplicativo WUC Futsal, formatado nos idiomas português e inglês, gratuito e disponível nas plataformas Android e IOS. A transmissão ao vivo de todos os jogos está sendo realizada pela Fan Page do Mundial no facebook: www.facebook.com/wuc.futsal.

Campeonato
O 15º Campeonato Mundial Universitário de Futsal é promovido pela Federação Internacional do Esporte Universitário (Fisu), pela Confederação Brasileira do Desporto Universitário (CBDU) e pela Federação Goiana de Desportos Universitários (FGDU). O apoio é do Governo do Estado de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Educação, Cultura e Esporte (Seduce), com patrocínio da Gerflor, Onza e da Unimed Goiânia. O evento tem a chancela da Fifa e acontece até o próximo domingo, 10 de julho. Na categoria masculina, estão presentes as equipes da Alemanha, Argentina, Brasil, Cazaquistão, China, França, Israel, Nova Zelândia, Portugal, República Tcheca, Rússia e Tailândia. Já no feminino participam a Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Cazaquistão, Colômbia, México, Nova Zelândia, Portugal, Rússia.

Por Catherine Moraes – MAC Editora e Jornalismo

Compartilhe....
Tweet about this on Twitter
Twitter
0Share on Facebook
Facebook
0Share on Google+
Google+
0Email this to someone
email

Vandin Duarte Autor

"Compartilhando os trem do Goianísmo para o mundo"

Faça seu comentário