Home / Humor / DICIONÁRIO GOIANÊS

DICIONÁRIO GOIANÊS

Um micro-dicionário goianês procê, quando vier conhecer a cidade e poder usufruir de toda a simpatia do povo goiano, entendendo tudo que nóis diz!

Obs.: Os verbetes abaixo servem para todo o Estado de Goiás.

dicionario-goianes

VAMOS PRA MAIS ALGUMAS…

  • Deixa eu te falar – Com a variação Ow, deixa eu te falar. Introdução goiana para um assunto sério. Nunca, mas nunca mesmo, chegue para um goiano falando diretamente o que você tem que falar. Primeiro você tem que dizer ‘ow, deixa eu te falar’, para prepará-lo para o assunto. Em Goiás você precisa seguir o ritual de uma conversação.Ex.: ‘E aí, bão? E o Vila Nova, hein? Perdeu! Acho é poco . Oww, deixa eu te falar, lembra aquele negócio que eu te pedi…’ A forma abreviada é te falar. Em neo-goianês: Dê’xeu falá.
  • Deixa eu te perguntar – A mesma coisa que deixa eu te falar, mas usado, obviamente, quando você vai perguntar algo.
  • Acho paia – Equivalente a ‘É Foda’, que significa achar algo sem graça; ruim; de mal gosto…enfim, paia!
  • Chega dói – Chega a doer. Ex.: Deixa eu te falar, essa luz é tão forte que chega dói a vista. Na verdade essa forma pode ser usada com quaisquer outros verbos combinados com o verbo ‘chegar’. Ex.:
  • Chega doeu – Chegou a doer, ou seja, o passado de chega dói.
  • Coisa –Trem.

  • Negocio –Coisa.
  • Trem –Negocio.
  • Véi –Cara.
  • Fiduma égua – Se no Brasil e no mundo é natural xingar alguém de Filho da Puta em Goiás já é diferente se usa Fiduma égua ou apenas fidégua.
  • Prego – Tanto é o Prego que naturalmente todos conhecem, como se usa para referir a uma pessoa chata, insuportável, vacilão, que não é boa pessoa. Ex: Sai fora cara cê é prego!
  • Presença – Se refere a uma pessoa boa pinta que é companheira/brother e não te causaria problemas. Ex: Dê-xa ele entrar que ele é presença
  • Sô –Endoça o uai.Ex: ‘uaai sô..’
  • Uai – uai! uai é uai ,uai! Ex.: Pergunta: Goiano, você vai à festa hoje?; Resposta: Uai… vou!
  • Encabulado – Impressionado. Ex.: Estou encabulado que você nunca tenha ouvido alguém falar ‘chega dói’ antes.
  • Pior- Afirmativa ex: hj foi ruim a aula resposta: pior….
  • Em riba-Em cima. Em bom goianês: ‘In riba’.
  • Bão? – Goianês para ‘Tudo bem?’ Também é usada a forma bããããão?.
  • Pinicar-Dar coceira.
  • Tá boa? – Goianês para ‘Tudo bem?’ usado para mulheres. Em outras regiões do Brasil seria interpretado de outra forma…
  • Alembrar-Lembrar.
  • Banhar-Tomar banho.
  • Nó-vixe: Credo, pronunciado também só ‘nóóóóó’.
  • Bão mesmo? – É comum usar o ‘mesmo?’ depois de coisas como ‘e aí, tá bom/bão’, como se pedisse uma confirmação de que a pessoa tá bem e não apenas fingindo que está bem.
  • Bão bisurdo – o cúmulo do bão.
  • Dedar- Denunciar.
  • Piqui – Pequi, fruto típico de Goiás, bastante usado na culinária goiana.
  • Mais – Substituto goiano da conjunção ‘E’. Ex.: Eu mais fulano estamos no Goiás.
  • Pit Dog – Uma espécie de filho bastardo de uma lanchonete com uma barraquinha de cachorro-quente. Apesar desse nome estranho, os sanduíches são muito bons!
  • Queijim – Rotatória.
  • Tem base? – Expressão tão goiana que existe até em slogan impresso em bandeiras e camisetas exaltando o Estado: Sou goiano. Tem base?. Pode ser traduzido como ‘Pode uma coisa dessas?’, só que usado com muito mais frequência. Em neo-goianês: Têm bas?
  • Tamém – Também, muitas vezes audível como (toméin).
  • Ocê – Você.
  • Num – Não. Ex: Uai, que que foi que ocê num foi lá in casa?
  • Errensga –Mesmo que rensga!
  • Rensga –Admiração ou surpresa extrema. Ex: Uma pessoa diz: Ganhei na mega-sena!/ A outra responde: rensga!
  • Rê –Mesma coisa que Rensga, goiano é econômico.
  • Mandruvá – Mandorová.
  • Dar Trela-Loucura,geralmente ataque de risos.
  • Coró –Mesmo que mandruvá.
  • Dar rata – Algo como cometer uma gafe. Ou seja, dar rata é o goianês para ‘fazer merda’
  • Calçada – Pode significar: 1. Lugar para estacionar carros; 2. Local onde se colocam as mesas dos botecos e restaurantes. 3. Ponto de venda dos camelôs. Note que não existe, em Goiás, calçada no sentido de lugar para pedestre, pois não sobra espaço para pedestres entre os carros e as mesas.
  • Anêim – Algo que parece ter vindo de ‘Ah, não!’, que virou ‘Ah, nem!’ Mas, às vezes, é simplesmente usado na frase com um sentido de desagrado. Quando vejo escrito por aí, vejo o povo escrevendo ‘anein’, ‘aneim’, ‘anêim’ e outras variantes. Ex.: se eu ia viajar com a turma e de repente não posso mais, alguém exclama: ‘Anêeeim, cara! Que pena!’
  • Abusar – Tirar onda, fazer troça, zombar, ridicularizar, fazer piada de…
  • Arve – Árvore (isso lembra ‘As arvres somos nozes’)
  • Arvinha – Árvore pequena.
  • Diminói – Diminuir, abaixar. Ex: Diminói o volume desse tren minino!! (uma mãe goiania ordenando que o filho baixe o volume da TV)
  • Altia – Aumentar, elevar. Ex: Altia que eu quero escutar! (um pai goiano querendo ouvir a TV)
  • Arvona – Árvore grande.
  • Madurar – Amadurecer.
  • lascou – Amplo sentido, pode ser o mesmo que “Fudeu!”, mas também usado para arremessar objetos. Ex. Ele veio ni mim e eu lasquei a pedra na fuça dele.
  • fuça – Tanto se refere ao focinho dos animais, como para cara rosto de uma pessoa, fazendo logo uma referência aos porcos que fuçam a lama.
  • Corgo – Lê-se córrr-go. Córrego.
  • Corguim – Lê-se córrr-guim. Diminutivo de corgo.
  • Quando é fé – Algo como de repente, ou até que. Ex.: ‘Estava no consultório do dentista, ouvindo aquele barulhinho de broca, e quando é fé sai um menininho chorando de lá.’ Em neo-goianês: Quandefé.
  • Provar –Experimentar
  • Num dô conta – Pode ser traduzido como Não consigo, não sei, não quero, não gosto, etc. No resto do País, não dar conta é usado mais no sentido de ‘não aguentar’. Por exemplo: Não dei conta do recado, ou Não dou conta de comer isso tudo sozinho. Já aqui em Goiás é usado para quase tudo.
  • De sal – Salgado. Ex.: Pamonha de Sal. (Eu jurava que era de milho… dãã)
  • De doce – Se ‘de sal’ é salgado, então ‘de açúcar’ é doce, certo? Errado! Em Goiás as coisas não são doces, elas são de doce.
  • Esbaforido(a) – Quando se está cançado.
  • Aguniado(a) – Quando não está suportando mais algo, ou seja com agonia.
  • Tãotá – Aglutinação tosca de “então tá” Ex: Tãotá combinado pra amanhã a noite no posto de gasolina.
  • Tãotabão – “Então está bom”
  • Esturdia – Se refere a um fato passado variação de “esses dias”. Ex: Esturdia eu tava jogando bola…
  • Talrisveis – O simples talvez. ex: vÔ vai comprar kisuqui hj? Talrisveis meu fii, talrisveis.
  • Apertume – Muito apertado, apertado mesmo, apertado de com força.
  • Posar – Dormir.
  • De com força – O cúmulo da ênfase. Quando os nativos não tem mais palavras pra se expressar. Ou em bom goianês: “Di cum força”.
  • Segue toda vida – Quando algum goiano tenta orientar um turista perdido e quer dizer que deve andar por muito tempo em linha reta, ou seja, pra frente por uma longa distância.
  • Caçar –. Goiano não procura, goiano caça. Ex: “Não sei onde está, mas vou caçar esse papel para você.”
  • Trem – Qualquer coisa pode ser chamada de trem, inclusive um trem. Ex.: (ô, coisa boa!) Já ouvi até mesmo a seguinte declaração de amor: “Te amo, Trem”
  • Dimais da conta – Em Goiás, deve-se evitar utilizar a palavra “demais” isolada. A forma correta é “demais da conta”. Ex.: “Gosto disso demais da conta!”. “Conheço a região demais da conta!”
  • Custoso – Teimoso. Também ouço como se fosse algo que dê trabalho. “Esse moleque é custoso demais da conta!”Quando se encontra uma criança sempre se diz:“eêh,quis mininu custoso´´!?
  • Vuadeira – Que já foi Voadeira e é Voadora (o golpe, agressão).O Lindomar – o Sub-Zero brasileiro, cavaleiro goiano – deu uma vuadeira na babá má!
  • Ou quá? – Algo como “ou o quê?”. Ex.: “Você vai sair com a gente ou quá?”
  • Apia – Não pense que eles esta querendo falar com os PINTOS (ave filhote de galinha) e sim pedindo pra você descer…( VAMOS APIA = VAMOS DESCER)
  • Mala – No resto do mundo, significa pessoa chata, insuportável. Lá, é como se chamam espertos, políticos e malandros em geral.
  • Vô ligá lá in casa – Na Goiânia e no Goiás, não se telefona “para”, e sim “em”, “na” ou “no”.
  • Oruvalho – Orvalho.
  • Tá cedo moço! – Expressão utilizada quando alguém de despede em Goiás, mesmo tendo ficado mais de 5 horas seguidas.
  • Enriba, Riba ou Sunga – O mesmo que “em cima´´.“Vô lá prá riba agora´´.“Sobe lá Enriba dá taba´´. Em neo-goinês: Inriba. Sunga essa calça vagabundo!.
  • Taba – Uma somples Tábua de madeira.
  • Por causa di que? – Expressão utilizada quando você quer saber o por que de alguma coisa! Em neo-goinês: Causdiquê
  • Taquipariu – O mesmo que “Puta que o pariu”
  • Gueroba – O mesmo que Guariroba
  • Pegou – É usado em diálogos desta maneira: ” Eu ‘tava’ lá em casa ‘vênu’ TV aí meu pai ‘PEGOU’ e ‘falô’ assim ó…
  • Babalú – Não é atriz nem chiclete. É simplesmente o efeito RL numa bike…
  • Biscreta – Bicicleta.
  • Veáco ou veiáco – Significa esperto, atento ou preparado.
  • Bicicleteiro – O mesmo que ciclista.
  • Judiação – Interjeição de pena: Ô judiação! Geralmente usada quando o goiano vê uma pick-up heavy duty acabada em um poste.
  • Mota – O mesmo que motocicleta.
  • Terrêro – o mesmo que quintal: “oh minino, sai logo desse terrêro”
  • Carcá – enfiar, colocar, pôr. Por exemplo: “ocê não me enche mais o saco senão eu ‘carco’ a mão no pé da sua oreia!”

Enquanto isso...

Veja o presente que os netos deram pro vô Bastião

Juntou a netaiada toda e fez uma surpresa no niver do vovô, olha a alegria …

3 Comentários

  1. Eita trem Bão demais só!!!

  2. Vil – Nos outros lugares significa vulgar, no goias é a confirmação que algo será feito. “Meu fio cê busca pão pra nois e não esquece o litileite, vil?” resposta: “vil”

  3. Pió q é… traduzindo… é verdade

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *