Home / Literatura / É muito amor por um só estado!

É muito amor por um só estado!

É engraçada a forma como faltam palavras ao nos referir a Goiás. São detalhes, músicas, estradas, pessoas, sorrisos, horizontes, paisagens, amizades, amores e muita dedicação. E como não amar um estado que nos traz a paz?

O amor goiano só é sentido por aquele que não consegue viver sem um bom modão num roda de amigos, que não abaixa a cabeça para os obstáculos e que, jamais deixa-se ser laçado pela tristeza e solidão.

É muito sorriso num só estado!
É muito amor por um só estado!
É muita felicidade em um só estado!

É possível descrever o quanto gostamos de uma comida, o quanto gostamos de um aplicativo, de uma música ou de um banda. Mas, é impossível descrever um amor, seja ele por alguém ou por um estado. É complicado até mesmo de entender, pois nem quem ama de verdade sabe ao certo o que seja o amor, aliás, apenas sabe-se o quanto ele faz bem e o quanto morar em um local que a gente ama faz bem.

É muita paixão por um só estado!
É muita coragem em um só estado!
É muita esperança num só estado!

Porém, tudo o que vivemos aqui é diferente, é do nosso jeito, da nossa forma e com nossas próprias consequências. Se gritamos, existem pessoas que se preocupam com nosso grito. Se choramos, existem pessoas para enxugar nossas lágrimas. Se sorrimos, existem pessoas para sorris conosco. E tudo aqui é assim, sem solidão, sem reclusão e sem preoconceito.

Desde a terra vermelha até os mais altos prédios, Goiás nos mostra uma lado bom da vida, aquele lado em que somos bons por estar pisando em uma terra vermelha, mas que somos bons por estar em um prédio alto. Não tem distinções, não há diferenças entre o local onde estamos, pois a semelhança de ter o coração no mesmo estado faz com que sejamos irmãos goianos, até mesmo sem nos conhecer.

Por isso, é muito amor por um só estado!

Image Map

Enquanto isso...

O sotaque das goianas deveria ser ilegal, imoral 

Adaptado por Bastião Drummond de Andrade  “O sotaque das goianas deveria ser ilegal, imoral ou …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *