Conselho de ética do PMDB aprova a expulsão de Junior Friboi 
Home / Política / Conselho de ética do PMDB aprova a expulsão de Junior Friboi 

Conselho de ética do PMDB aprova a expulsão de Junior Friboi 

Advogado do empresário afirmou que vai recorrer da decisão junto ao Diretório Nacional


O Conselho de Ética do PMDB aprovou na manhã desta segunda-feira (22) a expulsão de José Batista Júnior, o Júnior Friboi, do partido. Dos seis votos, quatro foram a favor e dois contra, acatando assim a representação de Durval Mota que solicitava a desfiliação do empresário do partido.

O relator, Dorival Mocó, votou pela expulsão de Júnior Friboi do PMDB. Juliano Rezende proferiu o primeiro voto após a leitura do relatório e manifestou-se contra a expulsão, no que foi seguido por Kowalsky Ribeiro. Enquanto Marcone Pimenteira, Gilmar Nota e Lucas do Vale votaram com o relator.

O advogado de Júnior Friboi, Felipe Melazzo, afirmou que vai recorrer da decisão junto ao Diretório Nacional do partido, e que foram apresentadas provas para a nulidade do processo. Ele argumentou que as alegações são infundadas por falta de provas. “Tanto na representação quanto no arrolamento de testemunhas e em todo o decorrer do processo não ficou provada nenhuma das acusações apresentadas por uma única razão: meu cliente não cometeu os desvios apontados pelo representante. Prevaleceram as rixas pessoais e a ilegalidade”, afirma.

O relator apresentou nove diferentes motivos que seriam passíveis de sanção. Confira, na íntegra, os pontos relatados por Dorival Mocó:

a) Ao se filiar, o representado teria ferido os princípios básicos do partido, por ser sócio da empresa JBS, apontada pelo autor da denúncia como a maior monopolista do mercado de proteína animal, causando dissabores aos agricultores do País;

b) Deixou de comparecer às reuniões do partido;

c) Deixou de comparecer às atividades políticas do partido, nos diversos níveis;

d) Deixou de participas das campanhas políticas do partido, nos diversos níveis;

e) Deixou de obedecer às deliberações partidárias;

f) Causou prejuízo ao povo goiano, já que a JBS, empresa da qual seria sócio, cometeu sonegação fiscal;

g) Praticou graves ofensas contra dirigentes partidários ou detentores de mandato eletivo;

h) Apoiou o candidato adversário;

i) Contrariou princípios básicos do Programa do PMDB: afronta ao princípio democrático, traição ao partido, tornar públicas divergências internas e usar pessoas como objeto, desrespeitando sua dignidade.

Fonte

Enquanto isso...

A maioria dos deputados federais de Goiás votou a favor do impeachment da presidente Dilma

Dos 17 deputados federais goianos, só Rubens Otoni (PT) votou contra. Câmara aprova prosseguimento do …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *