Escassez de matéria-prima afetará indústria goiana até 2021, diz Fieg


Segundo um levantamento da entidade, quase 40% das empresas estão com dificuldade para atender às demandas dos clientes

Uma pesquisa feita pela Federação das Indústrias do Estado de Goiás (Fieg) em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI) mostrou que 36,7% das indústrias sondadas estão com dificuldade para atender às demandas dos clientes. O problema se deve á uma escassez de insumos provocada pela paralisação de setores industrias durante a pandemia. E conforme a economista da Fieg, Januária Guedes, os impactos sobre a produção industrial em Goiás deve se estender além de 2020.

Conforme o levantamento da Fieg, em outubro, 63,5% das empresas sondadas afirmaram ter muita ou alguma dificuldade, ainda que pagando mais caro por esses insumos. Em setembro esse percentual era de 54,5%. Estratificando por porte, as médias empresas se mostraram as mais impactadas, 76% das empresas de médio porte afirmaram sentir essa dificuldade.

De acordo com Januária, a explicação está na retomada de consumo da população, passado o período mais rígido das medidas contra a pandemia. Para a economista, a falta de insumos deve ser sentida por algumas meses à frente.

“Provavelmente, isso deve se estender pelo próximo mês e afetar a produção no início do próximo ano. Quando a pandemia chegou aqui no Brasil, como um todo, e em Goiás, a maioria das empresas paralisou suas atividades naquele início da pandemia e acabaram minando seus estoques. Agora, que as empresas estão voltando a produzir, que a demanda tem aumentado, está faltando insumos”, discorre.

No entanto, ainda conforme a pesquisa da Fieg, ainda que haja dificuldade em atender a demanda e em adquirir insumos para a produção, 90% das empresas acredita que a demanda deve se manter ou mesmo aumentar nos próximos seis meses. “Aliado ao aumento na confiança empresarial que já se encontra nos patamares pré pandemia, vislumbra-se uma retomada da atividade produtiva no próximo ano”. A tese é corroborada por Januária.

“O índice de confiança do empresário, que mede justamente essa perspectiva do empresário quanto à economia, quanto ao futuro, já está se recompondo e chegando aos níveis pré-pandemia. A gente acredita sim que as coisas vão começar a melhorar”, conclui.

Fonte: Mais Goiás


0 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Comments

comentarios

Share via
Escolha um formato
Questionário de personalidade
Série de perguntas que pretendem revelar algo sobre a personalidade
Quiz de curiosidades
Série de perguntas com respostas certas e erradas que visa verificar o conhecimento
Enquete
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
História
Texto formatado com incorporações e visuais
Lista
The Classic Internet Listicles
Contagem regressiva
As clássicas contagens regressivas da Internet
Lista aberta
Envie seu próprio item e vote para o melhor envio
Lista Classificada
Votar positivamente ou negativamente para decidir o melhor item da lista
Meme
Faça upload de suas próprias imagens para fazer memes personalizados
Vídeo
Incorporação no Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Incorporação de Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Foto ou GIF
Gif
Formato GIF