26/03/2024 às 13h43min - Atualizada em 26/03/2024 às 13h43min

Governo de Goiás lança editais para impulsionar empreendedorismo liderado por mulheres

Iniciativa faz parte do programa Goianas na Ciência e Inovação, que já investiu R$ 5 milhões nos últimos 10 meses para promover a valorização de meninas e mulheres nas áreas de ciência, tecnologia e inovação

O Governo de Goiás lançou dois novos editais para fortalecer o empreendedorismo inovador e a pesquisa científica liderados por mulheres em Goiás, nesta segunda-feira (25/03). Os dois editais são parte do programa Goianas na Ciência e Inovação e, juntos, somam quase R$ 1,3 milhão em recursos: um terá R$ 782 mil para bolsas de iniciação científica; o outro, R$ 500 mil para suporte a até 10 startups de mulheres.

O programa é uma iniciativa da Secretaria de Estado de Ciência, Tecnologia e Inovação de Goiás (Secti). “Nós acreditamos na ciência e queremos que todos estejam nela. Por isso, queremos corrigir as distorções que fazem com que mulheres sejam minoria na área. Para mudar uma cultura, precisamos de novas histórias, mas às vezes essas histórias já existem. O que nós precisamos é jogar luz sobre elas. Então, estamos aqui para ajudar a mostrar essas histórias, muitas vezes invisibilizadas, e a formar outras, garantindo mais oportunidades para as goianas”, diz José Frederico Lyra Netto, titular da Secti.

“Esse programa [Goianas na Ciência e Inovação] terá um impacto grande na vida de muitas mulheres que precisam dessas oportunidades. O Governo de Goiás apoia muito o Centro de Excelência em Inteligência Artificial da Universidade Federal de Goiás. Então, ver esse esforço e preocupação, sobretudo com as meninas mais jovens, me deixou muito feliz”, afirma Heloisy Rodrigues, primeira mulher a se formar no curso superior de Inteligência Artificial no Brasil.

Um dos editais lançados nesta segunda-feira diz respeito ao Projeto de Iniciação de Mulheres Goianas em Inovação e Ciência (Pimic), feito em parceria com a Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Goiás (Fapeg). O edital visa apoiar projetos de pesquisa desenvolvidos por estudantes do sexo feminino, sob orientação de professores doutores, nas áreas prioritárias e estratégicas do Estado de Goiás.

O Pimic oferece bolsas de iniciação científica no valor mensal de R$ 800, além de uma reserva técnica para despesas relacionadas aos planos de trabalho das bolsistas. As propostas de pesquisa podem ser submetidas a partir de abril no site goias.gov.br/fapeg. Ao todo, serão R$ 782 mil disponíveis.

“Esta é mais uma ação para fortalecer mais mulheres nesse ambiente. Este já é o terceiro edital lançado dentro do programa Goianas na Ciência e Inovação – temos outros dois editais com inscrições abertas até 15 de abril –, mas ainda há muito a ser feito: 58% dos bolsistas da Fapeg são mulheres; quando olhamos para a coordenação de projetos de pesquisas, elas são apenas 45%. Já na área de inovação, são 22%. Isso mostra que temos um longo caminho pela frente para essa equidade de gênero”, afirma o presidente da Fapeg, Marcos Arriel.

Empreendedorismo
O segundo edital, denominado Eleve, é voltado para o apoio e fomento ao empreendedorismo inovador de mulheres goianas, feito em parceria com o Hub Goiás. As empreendedoras interessadas podem se inscrever até 5 de maio, submetendo suas propostas de negócio por meio do formulário disponível no site hubgoias.org.

O programa irá selecionar até 50 novos negócios que atendam aos pré-requisitos estabelecidos, oferecendo capacitações, consultorias especializadas e eventos de conexão ao longo de três fases. Ao final, uma premiação total de R$ 500 mil será dividida entre as 10 startups que tiverem o melhor desempenho durante as fases de aceleração.

O Eleve tem como objetivo principal promover a evolução de startups lideradas por mulheres, capacitando-as para a fase de empresa madura, com modelo de negócios escaláveis, fomentando o desenvolvimento do ecossistema de startups fundadas por mulheres e promovendo aceleração de negócios, conexão e pertencimento no mercado. “Nunca vi um movimento tão quente de inovação quanto o que vejo em Goiás, que tem um ecossistema pujante e várias instituições conversando, especialmente neste tema”, descreve Johnny Laranjeira, superintendente de Inovação do Hub Goiás.

Com os dois novos editais, o Goianas na Ciência e Inovação já soma aportes de quase R$ 5 milhões em apenas 10 meses, dos quais aproximadamente R$ 3 milhões apenas em 2024 para atrair meninas às carreiras nas áreas de Ciências Exatas, Engenharias e Computação, além de apoiar a execução de projetos de pesquisa e extensão de mulheres nestas áreas.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.