Enquantoissoemgoias.com Publicidade 1200x90
30/05/2022 às 11h19min - Atualizada em 30/05/2022 às 11h19min

Governo de Goiás promove campanha de conscientização para aumentar doação de sangue

Objetivo é garantir estoque de sangue adequado na Rede Estadual de Hemocentros. SES também investe em equipamentos modernos, revitalização das unidades de coleta e formação técnica dos colaboradores da Rede Hemo

O Governo de Goiás, por meio da Rede Estadual de Hemocentros da Secretaria de Estado da Saúde, promove nesta terça-feira (31/05), uma campanha de doação de sangue para aumentar o estoque de bolsas nas unidades da rede.

A unidade de coleta móvel do Hemocentro estará no Centro Estadual de Reabilitação e Readaptação Dr. Henrique Santillo (Crer) das 8h às 17h, recebendo doadores, que podem ser colaboradores da instituição, usuários ou comunidade em geral. A expectativa é que sejam coletadas 120 bolsas de sangue.

Campanhas como essa fazem parte das ações adotadas para conscientizar a população sobre a importância da doação de sangue. Ações em parceria com os hospitais do Estado, com instituições da sociedade civil e com a população são frequentes com o objetivo de manter a oferta de sangue às unidades da Rede Hemo. Ainda assim, o estoque está baixo. 

Segundo dados da Rede Hemo, durante o ano de 2021 foram coletadas 45.622 bolsas de sangue, sendo 37.636 nas unidades fixas e 7.986 na unidade móvel. Em 2022, até o mês de abril, foram captadas 15.435 bolsas, sendo 12.476 nas unidades fixas e 2.959 na móvel. “Diariamente existe a urgência clínica de transfusões de sangue para salvar pacientes.

Por isso, uma doação de sangue pode realmente salvar vidas. A SES busca constantemente conscientizar e incentivar a doação, mostrando que a população também é protagonista neste trabalho”, enfatiza o secretário da Saúde, Sandro Rodrigues.

Investimentos
O diretor técnico do Crer, Ciro Bruno Silveira Costa, reforça a importância das ações. “Fomentar e promover campanhas de doação é de extrema importância, uma vez que não existe a possibilidade de aquisição financeira de sangue. Então, todo o estoque de que necessitamos é oriundo da doação. Por isso, reforçamos sempre que doar sangue, além de um ato de solidariedade e amor, salva vidas, podendo salvar, inclusive, a nossa própria vida”.

Na atual gestão, a SES investiu em equipamentos modernos e na formação técnica dos colaboradores da Rede Hemo. Com isso foi possível a estruturação das unidades que compõem a Rede, mesmo em meio a momentos críticos da pandemia, podendo atender mais de 54 mil voluntários e garantindo abastecimento de hemocomponentes para 222 unidades de saúde em todo Estado.

Houve liberação de recursos para a reforma e adequação das unidades de Goiânia, Formosa, Porangatu, Iporá, Quirinópolis, Ceres e Rio Verde. 

O Governo Estadual investiu em estrutura física, tecnologia e capacitação da Rede Hemo. Foram investidos R$ 12,1 milhões nas reformas, ampliação e revitalização do Hemocentro Estadual Coordenador Prof. Nion Albernaz, das Unidades de Coleta e Transfusão de Porangatu, Quirinópolis, Iporá e Formosa, e dos Hemocentros regionais de Ceres na Região São Patrício e Rio Verde, na Região Sudoeste I. Em equipamentos para a Rede Estadual Hemo foram empregados outros R$ 422 mil.
 

Queda nas doações

A diretora técnica da Rede Hemo, Ana Cristina Novais, comenta que em determinados períodos do ano, como as férias, o número de doadores diminui consideravelmente. “O número de doadores voluntários cai neste período, e estamos com a coleta abaixo do ideal. Por isso, pedimos a toda a população que está em boas condições de saúde que venha até uma das nossas unidades e nos ajude a continuar salvando vidas”, reforça Ana Cristina.

Para reverter esse quadro, a equipe de captação intensifica as ações em busca de voluntários. “Nós temos um serviço de busca ativa de doadores, por meio de ligações, e-mails e redes sociais. Neste momento, também temos contado com a imprensa para chamar a atenção da população para a importância da doação de sangue e o quanto ela se faz necessária”, lembra a diretora técnica.

Além disso, a Rede Hemo mantém parcerias com empresas e instituições para realização de campanhas internas e externas, com apoio da unidade móvel, com ações em toda a região Metropolitana de Goiânia. A diretora também destaca que houve um aumento considerável da demanda de sangue pelas unidades de saúde do Estado. “Neste período do ano, temos aumento relacionado a casos de dengue, atendimento aos hospitais de urgência, o que também elevam a procura de hemocomponentes”, explica.

Rede Estadual de Hemocentros
A Rede Hemo é o conjunto das Unidades Públicas de Saúde em Goiás que atuam na área de Hematologia e Hemoterapia, visando atender a demanda de sangue nas unidades de saúde pactuadas em todo o Estado. O Hemocentro vem estendendo seus serviços gradativamente por meio da expansão da Hemorrede, contemplando, assim, a população do interior e, sobretudo, revendo seus processos de trabalho com vistas à implementação de boas práticas na produção e distribuição de hemocomponentes.

Atualmente, a Rede Estadual de Hemocentros, sob responsabilidade direta do Idtech, é composta por um (1) Hemocentro Coordenador (Goiânia-GO), duas (2) unidades móveis de coleta de sangue, quatro (4) Hemocentros Regionais localizados nos municípios de Ceres, Catalão, Rio Verde e Jataí, quatro (4) Unidades de Coleta e Transfusão localizadas em Formosa, Porangatu, Iporá e Quirinópolis. A Rede Estadual conta ainda, com duas (2) Unidades de Coleta e Transfusão nos seguintes hospitais (Hospital das Clínicas- HC/UFG e Hospital de Urgências Dr. Otávio Lage- Hugol), uma Unidade de Coleta (Hospital Geral de Goiânia Dr. Alberto Rassi- HGG) e 18 agências transfusionais.

Para o agendamento de doações ou outras informações, entre em contato com o setor de captação pelo telefone 3231-7925.


Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.