04/06/2022 às 23h03min - Atualizada em 05/06/2022 às 00h00min

Paradas pela pandemia, cerimônias de casamento voltam e devem movimentar R$ 40 bi em 2022, estima empresa

Devido à Covid, houve o cancelamento de 16% das festas de casamento e o reagendamento de 65% no país, segundo associação do setor. Neste ano, empresa estima mais de 1,5 milhão de cerimônias.

G1 Brasil
https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2022/06/04/paradas-pela-pandemia-cerimonias-de-casamento-voltam-e-devem-movimentar-r-40-bi-em-2022-estima-empresa.ghtml

Devido à Covid, houve o cancelamento de 16% das festas de casamento e o reagendamento de 65% no país, segundo associação do setor. Neste ano, empresa estima mais de 1,5 milhão de cerimônias. Retomada das festas de casamento anima fornecedores e movimenta economia
A pandemia adiou o sonho do casamento de milhares de brasileiros. Mas as celebrações voltaram com tudo. Alívio para os noivos e para quem faz as festas acontecerem.
A espera pelo grande dia foi mais longa do que a Andrea e o Thiago imaginavam. “Quase dois anos no total desde que a gente decidiu noivar e foi uma ansiedade muito grande, por que a gente esperava casar numa data, teve que adiar para conseguir casar”, relata a psicóloga.
E foi só em maio que eles conseguiram ter uma festa de casamento. “Foi emocionante. A gente ficou muito feliz de as pessoas irem realmente e a gente conseguir ver os parentes que já não via há muito tempo. Para a gente, foi indescritível, foi uma emoção única”, diz Andrea.
Quem trabalha com eventos também não via a hora de receber os noivos de novo. No país, durante a pandemia, houve o cancelamento de 16% das festas de casamento e o reagendamento de 65%, segundo a associação do setor.
Só que a retomada das comemorações também traz desafios.
“Tudo subiu de preço. O filé mignon era R$ 40 antes da pandemia e agora está R$ 100. As flores, em alguns momentos, chegaram a 400%. Então fica uma situação muito complicada para o fornecedor negociar com os noivos”, explica Ricardo Dias, presidente da Abrafesta.
A corrida também é grande para conseguir a roupa da tão sonhada cerimônia.
A Rua São Caetano, no Centro de São Paulo, é conhecida como “rua das noivas”. Por lá, algumas lojas já registraram um aumento de 50% na venda de vestidos. E tanto trabalho tem impulsionado até a geração de empregos.
Nas vitrines, além dos brilhos e rendas, há anúncios de emprego.
"Eu estou bem animada. A gente já está fazendo estoque novo, uma nova coleção, e contratando costureira, bordadeira, arrematadora, pessoas do ramo mesmo, da nossa área”, relata a empresária Rose Lima Ibanês.
Em um ateliê, as encomendas de vestido de noiva não param. Este ano, já foram 220.
“A gente tinha, no máximo, uma, duas, três noivas por fim de semana. Tem fim de semana que a gente está casando seis, sete noivas. Fora o que vem junto: mãe, dama, madrinha. Então, está corrido, mas, ao mesmo tempo, feliz de que está todo mundo casando, que as coisas voltaram”, conclui a estilista Lethicia Bronstein.
Em 2019, os cartórios de todo o país registraram mais de 970 mil casamentos (973.606). Em 2020, pouco mais de 720 mil (724.392). Já em 2021, o número voltou a subir para mais de 890 mil (891.695).
Uma empresa que ajuda os noivos a organizar as festas de casamento estima que, neste ano, mais de 1,5 milhão de cerimônias serão realizadas, o que pode gerar cerca de R$ 40 bilhões.
Para quem quer casar ainda em 2022, o jeito é abrir mão das datas mais procuradas e dos fornecedores mais concorridos.
“Se a noiva for flexível, com certeza ela vai conseguir casando durante a semana, escolhendo outras dias não tão competitivos, como sexta e sábado.Tem que ceder um pouquinho para conseguir chegar no sonho realizado”, diz Camila Piccini, presidente da Casar.com.

Fonte: https://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2022/06/04/paradas-pela-pandemia-cerimonias-de-casamento-voltam-e-devem-movimentar-r-40-bi-em-2022-estima-empresa.ghtml

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.