21/09/2022 às 13h32min - Atualizada em 21/09/2022 às 13h32min

Profissionais da enfermagem fazem manifestação em frente ao Hugol em Goiânia

Categoria luta pelo piso salarial

Bruno Hermano
A Redação
Profissionais da enfermagem realizam nesta quarta-feira (21/9) uma manifestação em defesa do piso salarial da categoria. O ato é realizado nesta manhã em frente ao Hospital Estadual de Urgências de Goiânia Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol). A manifestação é uma das ações que a categoria realiza hoje em Goiás em função da paralisação nacional da categoria.  Às 17h, está agendada mais uma manifestação, em frente ao Hospital Estadual de Urgências de Goiás (Hugo).

Segundo a presidente do Sindicato dos Enfermeiros de Goiás (Sieg), Roberta Rios, "o movimento tem adesão de profissionais das redes pública e privada no Estado". Ainda não há uma estimativa do porcentual de adesão à paralisação, mas conforme definição do Fórum Nacional da Enfermagem (FNE), as atividades serão suspensas por um dia, respeitando a necessidade de atendimentos emergenciais. Na rede privada, por determinação judicial do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) do dia 19 de setembro, 80% dos serviços devem ser mantidos. 

Piso salarial
A lei nº 14.434/2022 institui o piso salarial da enfermagem, a partir de agosto deste ano, para auxiliares, técnicos de enfermagem, enfermeiros e parteiras. Os valores fixados são de R$ 4.750,00 para enfermeiros, R$ 3.325,00 para técnicos de enfermagem e R$ 2.375,00 para auxiliares e parteiras. No entanto, o Supremo Tribunal Federal (STF) recebeu uma Ação Direta de Inconstitucionalidade da Confederação Nacional de Saúde, Hospitais e Estabelecimentos de Serviços (CNSaúde), buscando impedir a aplicação do reajuste.

No dia 4 de setembro, o ministro Roberto Barroso suspendeu os efeitos da lei do piso salarial da enfermagem por 60 dias, até que a viabilidade seja comprovada por estudos orçamentários. Na última sexta-feira (16), foi finalizado o julgamento sobre a suspensão do piso salarial da enfermagem, o qual acatou, com a maioria dos votos dos ministros, a decisão de Barroso no STF.

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.