fbpx

Liberação de recursos do FGTS traz mais fôlego para mercado imobiliário


Orçamento do fundo para aplicação até 2025 foi aprovado pelo conselho e promete incrementar a construção civil

O Conselho Curador do FGTS aprovou o orçamento operacional do fundo para 2022 e o plano plurianual de aplicação para o período de 2023 a 2025. Cerca de R$ 326 bilhões de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) poderão ser usados até 2025 para a contratação de projetos nas áreas de habitação, saneamento básico e infraestrutura urbana. Em 2022, o orçamento operacional aprovado é de R$ 75,4 bilhões para a contratação de obras e de mais R$ 8,5 bilhões em subsídios para a aquisição de moradias.

De acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o aporte deve possibilitar, até 2025, a construção de 2,5 milhões de unidades habitacionais por meio do Programa Casa Verde e Amarela, além de beneficiar quase 56 milhões de brasileiros com obras de saneamento e infraestrutura urbana. Também há a expectativa de manutenção e geração de 7,4 milhões de empregos por todo o Brasil. O mercado imobiliário reagiu positivamente ao anúncio.

Em Goiânia, o diretor da In Inteligência Construtiva, Rodrigo Lima, destaca que a aprovação é positiva. “Com a liberação, mais dinheiro é injetado na construção civil e haverá um incremento em todos os níveis. Por exemplo, serão aprovados mais financiamentos para as pessoas poderem comprar, mais obras poderão ser construídas e com isso mais empregos gerados, ou seja, movimenta toda a cadeia”, salienta ele que atua no mercado imobiliário há mais de 23 anos.

O incorporador esclarece que o FGTS que a maioria das pessoas conhece é o fundo de pessoal, que funciona como uma poupança e pode ser sacado pelas pessoas; porém esse que está sendo liberado é o que o governo pode utilizar para promover investimentos e desenvolvimento, o fundo do Conselho Curador, que apesar de serem da mesma fonte, têm funções diferentes. Contudo, ambos beneficiam a população com acesso mais facilitado à moradia, seja no saque do FGTS para dar entrada na casa própria, seja com mais disponibilidade de imóveis financiados pelas construtoras. Rodrigo considera que uma faixa será mais beneficiada: “O público dos projetos da Casa Verde Amarela precisa mais de financiamentos, então é provável que se tenha mais lançamentos desse programa. Porém, a tendência é que as construtoras avancem com projetos de uma forma geral”, afirma.

O empresário Rodrigo Lima conta que a novidade foi bem recebida na empresa. “Na In vamos utilizar esse recurso nos próximos projetos, pois ele vem ao encontro dos produtos que temos, como o lançamento que faremos no próximo mês na região noroeste de Goiânia. A liberação chega como um incremento e irá movimentar o setor imobiliário, dando mais disponibilidade para os clientes”, ressalta ele.


Comments

comentarios

0 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Escolha um formato
Questionário de personalidade
Série de perguntas que pretendem revelar algo sobre a personalidade
Quiz de curiosidades
Série de perguntas com respostas certas e erradas que visa verificar o conhecimento
Enquete
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
História
Texto formatado com incorporações e visuais
Lista
The Classic Internet Listicles
Contagem regressiva
As clássicas contagens regressivas da Internet
Lista aberta
Envie seu próprio item e vote para o melhor envio
Lista Classificada
Votar positivamente ou negativamente para decidir o melhor item da lista
Meme
Faça upload de suas próprias imagens para fazer memes personalizados
Vídeo
Youtube and Vimeo Embeds
Áudio
Incorporação de Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Foto ou GIF
Gif
Formato GIF