Notícias

Polícia Civil ainda não identificou responsável por comentários racistas em aplicativo de entregas

Segundo delegada Sabrina Leles, condomínio e aplicativo já foram notificados para que forneçam as informações necessárias para identificação do responsável

A gerente de uma hamburgueria localizada no setor Goiânia II, na capital, relatou um episódio de racismo envolvendo um entregador por aplicativo na noite da última segunda-feira, 26. O assunto ganhou repercussão nas redes sociais e já se encontra sob investigação da Polícia Civil de Goiás (PCGO).

Na manhã desta quarta-feira, 28, a delegada Sabrina Leles falou sobre os primeiros passos adotados pelas autoridades no sentido de identificar e punir o autor dos ataques. “A Polícia Civil já notificou o condomínio e o aplicativo para que forneçam as informações necessárias para identificarmos o responsável pelas mensagens”, explicou.

“Queremos saber se essa pessoa é moradora, frequentadora ou se tem algum vínculo empregatício em alguma casa do condomínio. Tudo isso foi questionado, além, é claro, da existência daquele endereço no condomínio. Queremos saber se ele é real e, se for, quem são os moradores dessa residência”, disse a delegada em entrevista à imprensa.

Segundo Sabrina, a polícia não descarta a possibilidade de se tratar de um perfil falso, no entanto, só será possível afirmar após o recebimento das informações por parte dos oficiados. “Precisamos da resposta formal do ofício que enviamos, o que até o presente momento não aconteceu”.

“Toda investigação que envolve dados cibernéticos é mais complexa. Exisem ténccas para dificultar o trabalho das autoridades, mas no dia a dia temos demonstrado que é possivel sim identifcar os autores dos crimes proferidos pela internet”, pontuou a delegada.

Faça um comentário

Faça seu comentário

Empório
To Top