fbpx

Ser mãe depois dos 40


Na contramão do relógio biológico, muitas mulheres optam por ter filhos mais tarde

A idade é apenas um número. Uma mulher de 40 anos hoje muitas vezes está em seu auge: chegou ou está chegando aonde queria na carreira, conquistou a estabilidade financeira, sabe quem ela é, do que gosta, e está mais precisa em suas decisões. Inclusive a de ter filhos nessa fase da vida.

“Realmente é uma tendência da mulher pensar na gravidez mais tarde. Eu deixei as coisas irem acontecendo. Fiz graduação, mestrado, logo depois veio o casamento e posterior a isso, vieram os projetos pessoais e do casal”, conta a educadora Andréia de Lourdes. Ela tem 45 anos e está na vigésima oitava semana da sua primeira gestação.

Segundo dados da Tecnologia da Informação a Serviço do Sistema Único de Saúde (Data SUS), o número de gestações entre mulheres de 35 a 39 anos mais do que duplicou entre 1994 e 2016, com um aumento de 103%. Dos 40 aos 44, esse crescimento foi de 77%.

“A gravidez era um desejo do casal, mas não uma obsessão. A idade nos permite fazer escolhas mais conscientes. Além disso, agora o casal também está mais alinhado e sabe respeitar a individualidade de cada um. Eu acho que o bebê precisa chegar em um lar que estejamos mais firmes, com maior maturidade”, ressalta a mamãe de primeira viagem.

A maturidade emocional é um dos fatores que influenciam na hora da escolha de ser mãe depois dos 40. De acordo com a enfermeira e coordenadora do projeto Sesc Cegonha, Lília Garcia, a mulher nessa idade se sente mais segura e realista sobre o que é ser mãe e como cuidar de uma criança.

Relógio biológico

A principal preocupação para quem escolhe a maternidade mais tarde é a dificuldade de engravidar. De acordo com a Lília Garcia, os avanços na medicina ajudam as mulheres, no entanto, o sistema reprodutor feminino também envelhece com o avançar da idade, o que pode dificultar a concretização de uma gravidez.

Um mapeamento realizado em 2010 na Universidade de Edimburgo, no Reino Unido, sugere que a mulher perde 90% dos óvulos na fase dos 30 anos e que, aos 40, terá apenas 3%. “Também precisamos destacar que a gravidez tardia aumenta os riscos de desenvolver uma doença hipertensiva, diabetes e síndrome de Down”, destaca a coordenadora do projeto Sesc Cegonha.

Ela orienta para todas as mulheres que desejam ser mãe após os 40, fazer uma avaliação médica, além do acompanhamento com o profissional, e ter um estilo de vida saudável. “É sim possível ser mãe depois dos 40 de forma natural e com muita saúde para ela e o bebê. Mas é preciso se cuidar, ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos e estar em dias com seu médico”, explica.


Comments

comentarios

0 comentários

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Share via
Escolha um formato
Questionário de personalidade
Série de perguntas que pretendem revelar algo sobre a personalidade
Quiz de curiosidades
Série de perguntas com respostas certas e erradas que visa verificar o conhecimento
Enquete
Votar para tomar decisões ou determinar opiniões
História
Texto formatado com incorporações e visuais
Lista
The Classic Internet Listicles
Contagem regressiva
As clássicas contagens regressivas da Internet
Lista aberta
Envie seu próprio item e vote para o melhor envio
Lista Classificada
Votar positivamente ou negativamente para decidir o melhor item da lista
Meme
Faça upload de suas próprias imagens para fazer memes personalizados
Vídeo
Incorporação no Youtube, Vimeo ou Vine
Áudio
Incorporação de Soundcloud ou Mixcloud
Imagem
Foto ou GIF
Gif
Formato GIF