Enquantoissoemgoias.com Publicidade 1200x90
13/06/2024 às 14h50min - Atualizada em 13/06/2024 às 14h50min

Festival Italiano de Nova Veneza atinge sua maioridade com aprovação dos moradores e visitantes

Em sua 18ª edição, realizada no ano dos 150 anos de imigração italiana no Brasil, o festival consagra-se como um evento temático com reconhecimento do público e dos moradores

A 18ª edição do Festival Italiano de Nova Veneza completou sua maioridade no ano da comemoração de 150 anos da imigração italiana no Brasil com uma bonita celebração de quatro dias  que reforçou as tradições culturais e gastronômicas da cidade fundada por imigrantes italianos. 

Cerca de 130 mil visitantes  e gerando um impacto significativo na economia local. Neste ano, o número de estandes do evento cresceu 56% no número de estandes. A Cantina da Nonna, cozinha oficial do evento, quase dobrou o número de chamas para preparo de pratos para o público e contou com 80 cozinheiras. Pelo primeiro ano, no domingo, o horário foi estendido até 21h. 

“Finalizamos três horas a mais que nas outras edições, o povo estava animado e a cidade lotada. O que faz voltar ao passado e lembrar o primeiro festival, de 2003, que era apenas uma rua e hoje tomou conta de toda a praça", celebrou Maria do Carmo Basílio, coordenadora do evento.

Ela observou que o aumento do número de estandes melhorou a experiência dos visitantes, que passaram a ter mais opções na gastronomia e mais oportunidade para os moradores. “O intuito é fazer a comunidade ingressar cada vez na festividade e participar com seus talentos, produtos. 


Expositores também avaliaram positivamente o festival. Patricia Texeira, que participa há dez anos com um quiosque de chopp de vinhos, conta que as vendas de quatro dias do evento representam mais do que um mês inteiro de trabalho. Já para Isabella Rodrigues de Paula, expositora de produtos de confeitaria, o festival foi o maior pico de vendas no ano, superando até mesmo a Páscoa. “Foi uma edição maravilhosa, superou todas as nossas expectativas,” comentou. 

O prefeito da cidade, Valdemar Costa, lembrou que todos os esforços da organização, que tem o apoio da prefeitura e do Governo do Estado, visam favorecer o empreendedorismo local, tanto é que os expositores da cidade tem valor subsidiado para locação dos estandes, e alguns são gratuitos. “O concurso do novo prato, realizado pelo Festival para incrementar o menu da Cantina da Nonna, foi restrito também aos moradores com o mesmo objetivo”, diz.

O novo prato, Rondelli Cremoso, foi um dos destaques da cantina. A organização do evento acabou também contratando a autora, Heloíse Duarte, para trabalhar no evento. “Fiquei satisfeita pelos elogios de todos que experimentaram o prato. Todas as porções feitas foram vendidas, um sucesso. Participar do festival foi um aprendizado. Além  da remuneração, de uma certa forma o evento me capacitou e me preparou para correr atrás dos meus sonhos”, agradeceu.


Valor cultural

O expositor Rodrigo Nelli, levou vinhos para o festival, porém, mais do que pelos ganhos comerciais, ele participa do evento pelo resgate cultural. Descendente de italianos, seu avô, Tobias Nelli, foi um dos italianos moradores da cidade que contribuiu com a criação do evento. “Para nós, ver esta festa crescendo e tanta gente gostando de nossa cultura é o que mais conta”, disse, ao lado do pai, Reinaldo Nicola Nelli.

Os visitantes elogiaram a qualidade da gastronomia, o acolhimento e a beleza da decoração. A dentista Suzana de Andrade Suzana destacou a diferença entre a agitação de Goiânia e o clima acolhedor de Nova Veneza. “Além da boa comida, que dá vontade de comer em cada barraquinha de tão deliciosa,  aqui é uma atmosfera diferente, a cidade tem um clima intimista, diferente da capital. Aqui a gente vê flores, tem uma entrada belíssima, é muito agradável”, pontuou a dentista.

O personal trainer Rodrigo Miranda, que já esteve presente em outras edições, elogiou a organização e destacou a constante melhoria do evento ao longo dos anos. “Eu venho sempre e percebo as mudanças. Melhorou o cardápio e a estrutura da festa, o que é ótimo para quem vem passear e conhecer um pouco mais da cultura italiana”, comentou.


As irmãs Jaciara Alves e Maria Alves escolheram o sábado para virem ao Festival, especialmente com o objetivo de participar do baile de máscaras e trouxeram a amiga Iracilda Cardoso. “Eu comecei a vir no evento em 2016. Trouxe minha irmã e minha amiga no ano passado. Elas também gostaram e cá estamos nós outra vez”, disse Jaciara. 

O cantor italiano Tony Angel, uma das atrações nacionais da 18ª edição e que viaja pelo País em eventos semelhantes, destacou que o Festival Italiano de Nova Veneza é um dos maiores do Brasil. “Vim pela segunda vez e fiquei encantado com a receptividade da cidade e com a gastronomia que me trouxe lembranças de minha Itália”, disse. 

Desde o primeiro evento, em 2003, dezenas de moradores acabaram descobrindo seu talento musical graças ao incentivo do município para que se apresentassem no festival. Um exemplo foi o último show de destaque, que ficou por conta de Jordana Félix e Izadora Cruz, moradoras de Nova Veneza e primas. Atualmente são cantoras profissionais e ambas devem ao evento  sua introdução no mundo da música. Quando crianças, elas integravam o coral infantil Vocini di Venezia e na 18ª edição se uniram para fazer um bonito show.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.
Enquantoissoemgoias.com Publicidade 1200x90