Goiânia tem quase 10 mil viagens de bicicletas compartilhadas em 1 mês

CMTC calcula que, proporcionalmente, uso é maior do que em outros capitais.
Ao todo, são 15 estações com 10 bicicletas cada; veja onde e como alugar.

Após pouco mais de um mês da implantação do sistema de bicicletas públicas compartilhadas, cerca de 10 mil viagens já foram feitas em Goiânia. Segundo levantamento da Companhia Metropolitana de Transportes Coletivos (Cmtc), o uso delas supera proporcionalmente em 50% o de outras capitais como São Paulo, Rio de Janeiro e Buenos Aires.

Goiânia conta com 150 bicicletas distribuídas em 15 pontos (veja abaixo o endereço de cada unidade). Para usar serviço, é preciso baixar gratuitamente um aplicativo no celular e ter um cartão de crédito. Ao chegar a uma estação, basta acessar o sistema, apontar o número da bicicleta que deseja e retirá-la.

O usuário poderá escolher quatro tipos de pagamento: diário, com valor de R$ 4; semanal, com preço de R$ 8; semanal, que custa R$ 35; e anual, pagando R$ 70.
Com esses valores, a pessoa pode usar quantas bicicletas quiser por dia, respeitando o período de permanência de uma hora com cada uma. Se este tempo for extrapolado, automaticamente é cobrada uma multa no cartão de crédito da pessoa.

A CMTC informou que, durante a semana, o horário em que as bicicletas são mais usadas é das 16h às 20h. Já aos fins de semana há dois momentos de uso intenso, das 8h às 12h e das 16h às 20h.

Além das 15 estações já entregues, o contrato prevê a construção de outras 45. A intenção da CMTC é incentivar o maior uso de meios alternativos de transporte para diminuir os grandes congestionamentos na capital.
O projeto não teve custos para a prefeitura, pois o valor da instalação foi arcado por uma empresa selecionada via chamamento público. Em troca, ela fica com o preço pago pelos usuários e por um patrocinador, que tem sua marca estampada nas bicicletas e estações.

Confira os endereços das estações que oferecem as bicicletas compartilhadas:
1. Paranaíba: Canteiro central da Avenida Goiás, próximo ao Mercado Aberto da Paranaíba, esquina com a Avenida Paranaíba
2. Bandeirante: Canteiro central da Avenida Goiás, em frente ao Monumento Bandeirante, esquina com a Avenida Anhanguera
3. Praça Universitária: Estacionamento no anel interno da Praça Universitária, próximo ao Museu da Pontifícia Universidade Católica de Goiás – esquina com a Avenida Universitária
4. Praça Cívica: Em frente ao Museu de Arte de Goiânia, esquina com a Avenida Universitária
5. Buritis: Alameda Buritis, em frente ao Bosque dos Buritis, esquina com a Rua Gercina Borges
6. Praça Tamandaré: Rua 07, oposto ao Banco Bradesco, esquina com a Avenida Assis Chateaubriand
7. Lago das Rosas: Avenida Assis Chateaubriand, no canteiro central, oposto ao Posto Ipiranga, esquina com a Rua T-07
8. Unimed: Rua T-07, na Praça Gilson Alves de Souza, esquina com a Rua T-01
9. Praça do Sol: Rua R-09, na Praça do Sol, oposto ao Cartório Índio Artiaga, esquina com a Rua João de Abreu
10. Bougainville: Rua 09, em frente ao Shopping Bougainville, esquina com a Rua 36
11. Marista: Rua 15, oposto ao Centro de Diagnóstico em Radiologia, esquina com a Rua T-55
12. Areião: Avenida Americano do Brasil, em frente ao Parque Areião, esquina com a Rua 135
13. Ricardo Paranhos: Canteiro central da Alameda Ricardo Paranhos, oposto ao Restaurante Paim Grill, esquina com a Rua 1128
14. Vaca Brava: Parque Vaca Brava, na Avenida T-03, oposto à Galeria Pátio do Lago, esquina com a Avenida T-10
15. T-63: Rotatória da S-01, embaixo do Viaduto João Alves de Queiroz, próximo ao Posto Ale, esquina com a T-63

Fonte: G1 Goiás

Compartilhe....
Tweet about this on Twitter
Twitter
0Share on Facebook
Facebook
0Share on Google+
Google+
0Email this to someone
email

Vandin Duarte Autor

"Compartilhando os trem do Goianísmo para o mundo"

Faça seu comentário