02/04/2024 às 12h04min - Atualizada em 02/04/2024 às 12h04min

Vai financiar um imóvel? Então acerte as contas com o Leão o quanto antes

A declaração do IR é um grande facilitador na comprovação de renda de trabalhadores autônomos que queiram financiar sua casa própria. Veja dicas de especialista para acertar na documentação

Shutterstock
Está aberto o prazo para a entrega da Declaração de Imposto de Renda (IR) 2024, que seguirá até o dia 31 de maio. Apresentar a declaração de seus rendimentos do ano anterior é obrigatório para pessoa física ou jurídica que recebeu rendimentos tributáveis em 2023 a partir de R$30.639,90, o que incluí soma de salários, benefícios, férias, bônus, aluguéis (caso você tenha inquilinos, precisa somar os valores recebidos por aluguéis), direitos autorais, prêmios em dinheiro ou bens e, quem for dono de empresa, precisa declarar o lucro referente ao ano passado.

Mas além de uma obrigação tributária, a Declaração do IR pode ser de grande ajuda para profissionais autônomos que queiram entrar em um financiamento imobiliário e realizar o sonho da casa própria. Isso porque o recibo da Receita Federal emitido, após a entrega da declaração de rendimentos, é um documento aceito por bancos, financeiras e incorporadoras como comprovação de renda para financiar imóveis.

O gerente comercial da MRV em Goiás, Paulo Passos, explica que, em geral, as pessoas usam como comprovação de renda documentos como contracheque, para quem tem registro na Carteira de Trabalho ou é servidor público; o recibo de pró-labore para quem é dono ou sócio de uma empresa, que são mais fáceis de se conseguir. “Mas para o autônomo essa comprovação pode ser um pouco mais difícil. Se um profissional trabalha por conta própria, ele pode usar extratos bancários, comprovantes de despesas fixas registradas em seu nome como recibo de aluguel, contas de telefone, água, luz e outros. Mas também conseguimos formalizar o financiamento apenas com a apresentação da movimentação bancária e a declaração do Imposto de Renda”, afirma o gerente. 

 Conforme Paulo Passos, para quem quer entrar num financiamento imobiliário, mas tem dificuldade em levantar documentos que comprovem uma renda mensal, como contracheques, a Declaração do IR é, sem dúvidas, um facilitador. Ele explica que hoje existe uma trava na Caixa (Econômica Federal - hoje principal no mercado de financiamentos imobiliários), que geralmente vai aprovar para o cliente que é autônomo um valor de parcela de no máximo R$ 705,00, independente da renda que ele consiga comprovar. “A declaração do Imposto de Renda, um documento oficial emitido pelo governo, traz um peso maior para o perfil desse cliente que trabalha como autônomo ou profissional liberal. Com isso, ele não só consegue uma liberação mais rápida por parte do banco, como pode financiar um valor bem maior”, detalha o gerente comercial. 

Se você se enquadra nesse perfil de profissional liberal ou trabalhador autônomo que está em busca da casa própria, mas tem dificuldade para comprovação de renda, aí vão algumas dicas preciosas do gerente comercial da MRV, Paulo Passos, que atua há oito anos na área de vendas de imóveis.

 
1 - Muita atenção ao fazer seu IR, pois a informação sobre a renda do trabalhador autônomo deve ser inserida no campo correto, no caso “Trabalho não Assalariado”. Se essa informação for preenchida de forma errada, será necessária uma retificação junto à Receita Federal, o que pode atrasar a liberação do financiamento. 

2 - Entregue a declaração no prazo certo. Alguns bancos, como a Caixa, até oferecem um período de tolerância, aceitando declarações que foram enviadas com até 30 dias de atraso. Mas muitos outros bancos não fazem isso, então se você é um trabalhador autônomo e está interessado em conseguir um financiamento imobiliário, não perca o prazo, porque se não só poderá usar o documento como comprovante de renda ano que vem. 

3 - Apesar da Declaração de IR servir como comprovação de renda para profissionais liberais e trabalhadores autônomos, ela não serve nos casos de quem é isento do imposto de renda. Para essas pessoas, é preciso fazer uma avaliação individual para averiguar como a comprovação de ganhos pode ser feita.

4 - Para quem deseja comprar um imóvel ainda neste ano, é importante já saber que tipo de imóvel deseja, em que região e o tempo de financiamento que pretende. Com essas informações, um corretor de imóveis ou um consultor de crédito imobiliário conseguirá apresentar uma previsão do total da renda que a pessoa precisará comprovar. Dentro deste contexto e com a devida orientação, o consumidor poderá saber, por exemplo, se será necessário agregar alguém da família no financiamento para compor a renda necessária e outras estratégias legais. 

 5 - Busque sempre uma orientação de um contador para que a declaração seja preenchida totalmente correta, nos mínimos detalhes. Retificar várias vezes o documento pode comprometer a avaliação de crédito que os bancos farão sob o perfil do tomador do empréstimo imobiliário.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.