11/03/2021 às 12h16min - Atualizada em 11/03/2021 às 12h16min

Usuário que embarcar em ônibus lotado poderá ser retirado por policiais

Lotação permitida por decreto é compatível com número de assentos dos veículos, que só podem transportar pessoas sentadas. CMTC pede que trabalhadores de serviços não essenciais evitem utilizar o transporte público em horário de pico O passageiro que entrar em um ônibus que já possui todos os assentos ocupados poderá ser retirado do veículo pela Guarda Civil Metropolitana (GCM), Polícia Militar (PM) e/ou também por fiscais da Companhia Metropolitana de transportes Coletivos (CMTC). O órgão informou que entende que decreto é uma norma aplicável a toda a sociedade e não apenas às empresas. Dessa forma, aqueles que insistirem em embarcar em coletivos ocupados como determina o lockdown estarão descumprindo as regras impostas pela prefeitura. Em nota divulgada à imprensa, a CMTC comunicou que o transporte precisa da adesão da sociedade e que os cidadãos que trabalham em atividades não permitidas de funcionar pelo decreto devem evitar utilizar a rede de transportes. A companhia pede que, caso seja realmente necessário, aqueles que atuam em setores não essenciais esperem passar o horário de pico para utilizar os ônibus. Na manhã desta quinta-feira (11), leitores do Mais Goiás continuaram flagrando o descumprimento do decreto. Em um vídeo enviado à redação, um veículo que circulava pelo Eixo Anhanguera estava com vários passageiros em pé. Fonte: Mais Goiás
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »
Comentários »
Comentar

*Ao utilizar o sistema de comentários você está de acordo com a POLÍTICA DE PRIVACIDADE do site https://enquantoissoemgoias.com/.